terça-feira, 2 de novembro de 2010

PAQUETÁ




































ENFIM, VOLTO DO LINDO PASSEIO!

Logo na travessia da barca que, durante uma hora e quinze minutos, nos possibilitou um visual lindíssimo, fui sendo contemplada no coração. Tudo indicava que ia ser um fim de semana bem diferente...
A "ansiedade" da viagem... depois de ter passado por dois dias não menos "ansiosos" ...
com noites não dormidas integralmente pelo tamanho da emoção saboreada... por ter estado com meus amigos queridos... foi precedendo a chegada ao local formoso e singelo e nos colocou em terra firme mesmo com o coração saltitando... como duas adolescentes meninas...
À hospedagem em primeiro lugar, acomodar mente, corpo e coração... para saborear internamente tudo que iríamos viver... com paixão...
Visitar os artesanatos... e agradar os olhos...
O sonhado passeio de pedalinho... me recordou meus apenas dezesseis anos...
Em frente à Baía de Guanabara... ao lado de Niterói... Magé... vislumbrando ao longe, a serra de Teresópolis... situada está a Ilha...
Passeamos com vontade, tiramos as costumeiras fotos pela orla marítima.
Não poderíamos almoçar diferente do que um delicioso bobó de camarão...
Falar ao telefone com os amigos e familiares, contar as novidades de tal ventura... todos em vibração constante...
Poder repousar após refeição... afinal a mente extasiada necessita de ser pacificada para continuar a tarefa salutar de nos envolver...

O primeiro que fizemos por lá, na realidade, foi visitar o Santíssimo... rezar um pouco e nos tornar mais gente... colocando nossa gratidão ao Bom Deus que nos quer agradar sempre...

Enfim, fomos desfrutar da tarde, vislumbrando a Moreninha famosa... mas deixando o apreço para o outro dia bem cedo...
Então partimos para o Parque da Cidade para do verde apreciar, do mar e do delicioso e antigo biscoito de polvilho globo... uma do doce e a outra do de sal... qual era qual, não importa... valia tudo pelo eventual desejo de retomar aos sonhos infantis onde este e tantos outros faziam parte... comprados por nossos pais...
Presença das garças... do canto dos pássaros... Samambaias enormes e "choronas"como nós... quando as lembranças nos invadem a alma e não sabemos como retê-las... afinal somos românticas sim, que mal há?
Raízes gigantescas das plantas e árvores... deu para a gente refletir sobre as nossas...
... as raízes da amizade... do amor... da maternidade... da mulher... da mãe... da avó... da pessoa, da companheira, da parceira... da amiga... Disto tudo temos um pouco...
O silêncio toma conta do Parque e do nosso coração em total felicidade...
cafezinho com gostinho da tarde e saboreado em local tão pitoresco torna a tardezinha mais agradável, tudo ficou mais gostoso apesar da simplicidade do local...
marola quebrando no calçadão anunciando um bravo temporal... que se fez cair por todo Rio de Janeiro... nos estreitando com S. Paulo durante todo o verão...
O recolhimento antecipado... para o renovar da esperança e da fé, para a chegado ao local de morada, também o da caridade que nunca completa é...
Vivemos tão desatentas a nós mesmas... à superfície... à deriva... como que numa Ilha... igualzinha a que visitamos... e os impulsos da Graça passam... como se passaram tão rapidamente aqueles dias tão cheios de ternura e encantamento...
Novo dia... nova forma de ver a vida e de fortalecer a criatividade... a Pedra dos Namorados... nem pedra podíamos atirar pois, segundo o cocheiro da charrete que nos conduzia pela cidade, se atribui "a escassez do pretendente"... nos rimos muito neste dito popular do homem...
Para contrabalançar... passamos pelo Túnel do Amor... que desemboca na tão querida Praia da Moreninha... do romance tão lindamente inspirado...
E aí a Celebração dominical completou esta manhã tão doce e alegre... Fotos várias, pois a memória esquece...
Ouvimos uma homilia sobre in-gratidão... ENTRAR NUM OUVIDO E DEIXAR SAIR NO OUTRO... tudo o que não vem do AMOR...
Mas de lá, não dá para deixar entrar e sair do coração da gente, afinal, todos os recantos aconchegantes... só nos restava esperar um pouco que saudosas já... a barca de novo chegar, desta vez para nos buscar...
Prosseguir é preciso... outros virão...
Quem sabe faz a hora não espera acontecer...
De Paquetá trouxe uma frase linda: SER FELIZ É TER A CAPACIDADE DE DIZER EU TE AMO...

Depois de Petrópolis, lugar montanhoso e frio, aprecio muito ilhas...
Paquetá foi o meu passeio de formatura do Curso Normal... muita saudade e voltei lá neste ano... como descrevo nos posts acima...
Bom demais!
Com todo meu afeto fraterno,
Orvalho do Céu

4 comentários:

  1. Paquetá é outro lugar que deixou marcas na nossa vida. Tenho vontade de voltar lá.
    Adorei a casa rosa!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Amiga, que lindo sitio, obrigado pela viagem que nos proporcionou. Lindas fotografias, estava linda nelas.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga de alma!

    Amo viajar também,nos meus posts antigos tem vários lugares... É uma misturada só: trabalho/pessoal/gastronomia/opiniões/viajem etc.
    Grata pela visita. Já virei convidada em sua casa, quem sabe um dia passe por estes lugares maravilhosos...

    Bjs na alma,

    Bia.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rosélia, um lugar charmoso, sem dúvida! :) Um abraço!

    ResponderExcluir

Deixe aqui a sua alegria em viajar comigo.