sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Chegando de Viagem

















Antônia esteve em Fortaleza... uma beleza tudo, voo tranquilo sem escala... Calçadão da orla- beira mar uma gostosura... Feirinha de artesanato... acarajé de dar água na boca... muita coisa linda no ar, alegria no coração...

Em Jericoacoara... Esteve entre as dunas... andou de pau de arara... tudo com Muita... mas Muita emoção no ar!!! Comeu tapioca no hotel em Fortaleza pela manhã... Hum!!! Lá em Jeri, comeu mungunzá doce...  Acabara de  apreciar o por do sol em cima duma enorme duna... Viu jangadas ao mar... um monte delas... teve que se prostrar diante de Jesus e agradecer... só agradecer...

Os últimos dias  foram de muita aventura... café da manhã com cuscuz do nordeste era, para ela, prenúncio de um dia inusitado... Andar de bugre pelas dunas de Jericoacoara fora mágico! Chapéu de sol que voava de um bugre ao outro... muita alegria das 'crianças da melhor idade' ( suas companheiras de viagem)... nem saber o que olhar diante de um visual extasiante... LAGOSTA ASSADA... camarão... peixes típicos... O que escolher nem sabia... Ficava com as árvores com raízes aéreas... Lagoa de água doce... para tirar à milanesa do corpo pela areia das dunas do caminho percorrido... Céu e mar que se confundiam... fotos e mais fotos... andava de bugre dentro da balsa... de barquinho para ir ao encontro do cavalo marinho... Meu Deus, como agradeceria por tanta bondade num só dia... Dizia o tempo  todo: muito obrigado, Senhor!

Esteve em Pedra Furada... beleza natural... Árvore da Preguiça... Robalo assado... deitava-se em rede dentro da Lagoa Azul... espetáculo indescritível... MUITO OBRIGADO, MEU DEUS, exclamava ela desde o amanhecer ao se deitar!!!

Esteve só entre dunas... areia por todo canto... seu oásis: Lagoas muito formosas... saía pela manhã de Jericoacoara à milanesa de tanta areia... Mas valeu a pena!!! Amanhecia e caminhava numa praia privativa... tomava café da manha ao ar livre... com muita frutas tropicais... Espetáculo natural de toda região que lhe deixava sem palavras...


Já na civilização: em Fortaleza, se encontro de novo...

De Jericoacoara, trouxe um aprendizado grande de DESPOJAMENTO E SIMPLICIDADE...

Hoje, voltou de pau de arara até Jijoca... lá, lhe esperava um micro ônibus confortável...

À noite, Feirinha no calçadão de Fortaleza...

Nestes dias, crochê (é) por todo lado...

Artesanato era o forte de Fortaleza onde viveu seus últimos oito dias na região cearense... mulheres prendadíssimas havia visto...


Nestes seus dias, esteve  entre caatinga... mata branca... cactus... vegetação típica... entre o litoral leste e oeste do Ceará... por do sol inigualável... performance de capoeira... igarapés... cavalo marinho... mangue seco... Passeios de contemplação (não de emoção)... Lagoa de Tatajuba... Pedra Furada...Árvore da Preguiça... Lagoa Azul... Fonte de energia alternativa... Porto de Mucurique... Porto de Pecém... Praia de Iracema... Teatro municipal de José de Alencar... Praia do Futuro... Barraca do Chico do Caranguejo... Kit surf... Ponte dos Ingleses... túmulo de Castelo Branco... carne de sol... curau de milho verde... tapioca... água de coco...

Mercado Municipal... com 500 lojinhas... 

A magia de Canoa Quebrada... Morro Branco...

A  homenagem à Iracema de José de Alencar no calçadão da beira mar...

Tudo o que viu e viveu ficara impresso em sua mente e seu coração...
Agora, chegara em casa... com tudo bem guardadinho na mala...
Uma enorme saudade e uma vontade de voltar em breve... 
Enfim, vivera dias fantásticos num cenário inusitado...

Em casa, com a sua enorme mala e pesada... ficou com medo de ter que pagar excesso de bagem no voo de volta... as rendeiras com os seus trabalhos, delicadamente trabalhados... os artesanatos comprados para as amigas... castanhas do Brasil e outras... a cajuína e bombons de cupuaçu...
Na certa, agora, na tranquilidade do seu lar, se envolveria, com muitos escritos inspirados nas mais de 1.000 fotos de lá trazidas...



http://avitrinedesonhos.blogspot.com.br/

INSTANTES,

"Se eu pudesse novamente viver a minha vida, 
na próxima trataria de cometer mais erros. 
Não tentaria ser tão perfeito, 
relaxaria mais, seria mais tolo do que tenho sido. 
Na verdade, bem poucas coisas levaria a sério. 
Seria menos higiênico. Correria mais riscos, 
viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, 
subiria mais montanhas, nadaria mais rios. 
Iria a mais lugares onde nunca fui, 
tomaria mais sorvetes e menos lentilha, 
teria mais problemas reais e menos problemas imaginários. 
Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata 
e profundamente cada minuto de sua vida; 
claro que tive momentos de alegria. 
Mas se eu pudesse voltar a viver trataria somente 
de ter bons momentos. 
Porque se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos; 
não percam o agora. 
Eu era um daqueles que nunca ia 
a parte alguma sem um termômetro, 
uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas e, 
se voltasse a viver, viajaria mais leve. 
Se eu pudesse voltar a viver, 
começaria a andar descalço no começo da primavera 
e continuaria assim até o fim do outono. 
Daria mais voltas na minha rua, 
contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças, 
se tivesse outra vez uma vida pela frente. 
Mas, já viram, tenho 85 anos e estou morrendo."

12 comentários:

  1. Linda viagem a tuia, adorei todas as fotos e foi uma linda participação, usando tudo isso! Lindo, bom te ver bem reenergizada! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Que interessante! Adorei a relação que fizeste com a tua viagem e a imagem sugerida.
    Parabéns!
    Abraço!
    Sonia

    ResponderExcluir
  3. Belíssima participação! Amei este poema, nos dá muito o que pensar...
    Beijinhos ^^
    http://aspoderosas1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Rosélia querida
    Que bom que Antônia aproveitou o passeio e se divertiu...rs
    Ficou ótima sua participação!
    Deixo um beijão e o meu carinho
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  5. A vida é feita de escolhas e reflexões delas...texto maravilhoso!

    ResponderExcluir
  6. Cruzaste o tema com sua viagem que foi uma bela experiência. Todas as vezes que estive no nordeste ficava assim como vc encantada com tudo que via e experimentava.
    bjs Seja bem-vinda

    ResponderExcluir
  7. Já de volta... como passou rápido! Uma delícia seu relato da viagem! Eu estive ontem aí no centro... nem imaginava que você já estava em casa... mas dia 21 tenho que pegar um livro que encomendei na Castro Alves e, se você não tiver compromisso nesse dia, eu passo aí! Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  8. Que ótima ideia usar a imagem e contar sua história dessa viagem que, pelas fotos, foi perfeita!
    As fotos ficaram lindas!!!!
    Se pudéssemos fazer tudo o que temos vontade (falta dinheiro), seria tão maravilhoso, Rosélia!

    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
  9. Magnífica sua postagem! Adorei as fotos,a lagoa azul, a poesia final...tudo lindo! Bjs,

    ResponderExcluir
  10. Roselia!
    Adoro como mistura a realidade à criatividade.
    Viagem deliciosa a Fortaleza, muito boa!

    Desejo que seu final de semana seja carregadinho de sucesso e muitas realizações!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Tenho certeza que Antonia se divertiu muito nessa viagem, ela comeu até uma coisa que eu amooo: tapioca!
    O poema também me emocionou, ficou muito lindo, parabéns!
    Beijos... Samantha Culceag.
    Só pra Menores

    ResponderExcluir
  12. Poxa que viagem maravilhosa. Quanta coisa gostasa e artesanatos lindíssimos.
    A vida é para ser vivida na sua totalidade. Aproveite Rosélia cada momento.. lindo verso.
    com tantas fotos não vai faltar história para contar.
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Deixe aqui a sua alegria em viajar comigo.